Volunturismo – Tudo o que você precisa saber

Você já ouviu falar sobre volunturismo ou turismo voluntário? Ele tem relação com viagem, conhecer pessoas e culturas novas, mas os objetivos são diferentes.

Contudo, para não escolher o volunturismo com o intuito errado é preciso saber com detalhes sobre a prática.

Em nosso artigo você vai descobrir como fazer uma viagem com propósito. Confira.

Eco Truly Park - Ecovila no Peru onde fizemos voluntariado
Eco Truly Park – Ecovila no Peru onde fizemos voluntariado (Foto: @temaiseme)

Volunturismo – O que é?

Em resumo, volunturismo é a possibilidade de viajar fazendo trabalho voluntário, algo que está ficando cada vez mais conhecido e procurado.

O turista escolhe o local não somente para fazer um roteiro turísticos, mas com a intenção de doar seu tempo e seus conhecimentos para impactar o outro.

Podemos dizer que é uma viagem de transformação e aprendizado.

Volunturismo – O que não é?

O volunturismo não é viajar de graça. Se, por exemplo, você pensou no turismo voluntário como forma de economia, se equivocou.

Há projetos que ajudam nos custos, mas não é uma regra. Muitas vezes você vai pagar para realizar esse trabalho no exterior.

Existem agências que podem te ajudar em todo esse processo (e a depender do local é a forma mais segura), mas os valores podem ficar ainda mais inflacionados.

Portanto, volunturismo não significa viajar o mundo de graça, como mencionado, é importante ter um propósito nesse tipo de viagem, além de tirar fotos em pontos turísticos.

Volunturismo – Impactos positivos e negativos

Vamos conversar sobre os impactos positivos e negativos que o turismo de voluntariado pode trazer.

Pontos positivos

Se transformar

O maior ponto positivo é a transformação, por isso é importante ter humildade para aprender e objetivos claros ao realizar sua viagem.

Será uma experiência única e marcante, mas isso não significa que tudo será perfeito. Pelo contrário, o volunturismo traz consigo desafios.

É dentro de tais desafios que o crescimento pessoal e emocional acontece, quem se abre para o processo nunca mais volta o mesmo.

Conhecer outras realidades

Literalmente saímos da nossa bolha em uma experiência como essa. Conhecer realidades diferentes também nos transforma, além de transformar a forma como vemos o mundo.

Para muitas pessoas é um choque de realidade, aquele tipo de coisa que só ouvimos falar como se fosse improvável. Mas, muitas coisas acabam acontecendo bem ali na nossa frente.

E ir para um local tão diferente é o que faz essa experiência ser tão marcante.

Passeio de fim de ano das crianças do Repique. Casa de cultura da ONG uruguaia El Abrojo.
Passeio de fim de ano das crianças do Repique. Casa de cultura na periferia de Montevideo que faz parte ONG uruguaia El Abrojo. (Foto: @temaiseme)

Agente de mudanças

Mais do que conhecer outras realidades, o volunturismo te permite ser um agente de mudanças.

Por vezes, o trabalho que você vai realizar pode ser simples, mas faz uma diferença enorme na vida da comunidade que você atuará.

É importante pensarmos em como nossas atividades vão impactar de forma positiva a vida dessas pessoas e como mencionado, não precisa ser nada extremamente grandioso para que a transformação aconteça.

Enriquecer o seu currículo

Isso não deve ser o objetivo prioritário, mas essas experiências acabam sendo importantes para enriquecer e mostrar um diferencial em seu currículo.

Muitas empresas valorizam esse tipo de experiência e certamente você aprenderá habilidades como trabalho em equipe, criatividade, responsabilidade, etc, que te ajudarão no mundo corporativo.

Voluntariado na Biblioworks. ONG que implementa bibliotecas na zona rural da Bolívia
Voluntariado na Biblioworks. ONG que implementa bibliotecas na zona rural da Bolívia. (Foto: @temaiseme)

Pontos negativos

Empresas mal intencionadas

O volunturismo é uma proposta bem legal e cada vez mais procurada, por isso algumas empresas acabam se aproveitando e pensando somente em seus lucros.

Tudo isso com um slogan extremamente atrativo que convence jovens no auge dos seus privilégios a fazerem a diferença na vida de outras pessoas.

Para essas empresas o fazer a diferença pode ser algo totalmente inútil e toda a ideia de experiência transformadora dos pontos positivos acabam ficando pra trás.

Os preços são bem inflacionados e tais empresas não colocam em pauta questões importantes, existem casos ainda mais graves com denúncias relacionadas a tráfico humano ou mesmo traumas psicológicos causados nos voluntários.

Antes de fechar com qualquer empresa é preciso pesquisar com cuidado, infelizmente existem aquelas que não querem de fato mudar a realidade de pessoas vulneráveis ou de animais.

Mudar essa realidade faria a empresa deixar de lucrar, certo? Por isso o objetivo é que a situação continue para atrair mais voluntários e consequentemente mais dinheiro.

Ajudando na organização de um evento de fim de ano da ONG CEPROSDIH. ONG que profissionaliza mulheres da periferia de Montevideo.
Ajudando na organização de um evento de fim de ano da ONG CEPRODIH. ONG que profissionaliza mulheres da periferia de Montevideo.

Prioridade aos voluntários

Outro ponto considerado negativo é que algumas agências fazem o voluntário ser prioridade no local.

Nesses casos o voluntário é o cliente, aquele cliente que deve estar acima das pessoas da comunidade local, aquele cliente que tem sempre razão e um tratamento diferenciado.

Não teria mal nenhum se a comunidade que o voluntário se dispôs a ajudar tivesse pelo menos condições mínimas de alojamento, saúde, segurança, alimentação, etc.

Mas não é isso que acontece, é no mínimo estranho fazer volunturismo o em um país extremamente vulnerável e ser recebido com as melhores condições em termos estruturais, não acha?

Voluntariado no Circo Von Perez. Um circo social que faz apresentações em regiões de alta vulnerabilidade social na Argentina.
Voluntariado no Circo Von Perez. Um circo social que faz apresentações em regiões de alta vulnerabilidade social na Argentina.

Pouca participação da comunidade que vai receber voluntariados

Muitos programas de volunturismo são desenvolvidos sem que a comunidade local participe e ninguém melhor do que eles entendem as reais necessidades e como as pessoas realmente poderiam ajudar.

Por vezes, temos ideias realmente boas, que parecem perfeitas, mas não se encaixam na realidade local.

Em alguns casos até algo que parece mais simples, mais ‘’bobo’’ ou menos salvador é o que aquela comunidade precisa e nem sempre estamos prontos para ouvir isso.

Ocupação de vagas de trabalho

Outro ponto negativo do volunturismo é que os voluntários podem ocupar vagas de trabalho que poderiam ser preenchidas pelas pessoas da comunidade local.

A organização prefere receber dinheiro para um estrangeiro trabalhar, do que pagar para que um local faça a mesma coisa.

Existem casos em que a organização não pode arcar com os custos de ter um profissional pago, por exemplo, por isso a necessidade de voluntários. Mas é uma questão a ser investigada quando escolher o seu projeto.

Período da viagem curto demais

Por fim, volunturismo por períodos extremamente curtos também entram nos aspectos negativos.

Todo aquele objetivo de ajudar verdadeiramente o próximo e se transformar dificilmente acontece em uma ou duas semanas.

Até acontecer toda adaptação e o voluntário entender como funciona na prática o período de viagem já acabou.

Se você não tem disponibilidade para ficar um ano inteiro fora ou mais de um mês tente procurar projetos que tenham soluções para esse formato ou deixe para quando tiver esse tempo.

Voluntariado na Ciudad Saludable. Ong peruana que profissionaliza recicladores.
Voluntariado na Ciudad Saludable. ONG peruana que profissionaliza recicladores. (Foto: @temaiseme)

Afinal, o volunturismo é para mim?

Essa é uma pergunta necessária, principalmente para evitar impactos negativos.

Reflita sobre o porque você deseja fazer turismo voluntário, lembre – se que é totalmente diferente de um intercâmbio, por exemplo.

Mais uma vez vamos ressaltar que viajar barato não deve ser um motivo para escolher volunturismo, existem diversas formas de você fazer isso.

Para saber se o volunturismo é para você responda a essas perguntas:

  • Eu estou preparado para doar o meu tempo para o outro?
  • Eu estou ciente que é um compromisso, onde precisarei ter responsabilidade?
  • Tenho vontade de aprender e possivelmente ensinar outras pessoas?
  • Estou preparado para sair da minha zona de conforto?
  • Tenho noção que a realidade pode ser diferente da expectativa que estou criando?

Tome a decisão depois de responder com bastante certeza a cada uma dessas perguntas.

Organizando espetáculo de circo na Argentina. (Foto: @temaiseme)

Tipos de volunturismo

É possível fazer volunturismo  em:

Quando vamos para um projeto social ou nos demais citados acima, nossas ações impactam diretamente pessoas, animais ou a natureza. Tenha isso em mente ao se comprometer com o volunturismo.

Brincando com as crianças da zona rural da Bolívia no cantinho da leitura criado pela ong Biblioworks
Brincando com as crianças da zona rural da Bolívia no cantinho da leitura criado pela ONG Biblioworks

Dicas para escolher o projeto de volunturismo

Se você chegou até aqui é quer mesmo ter essa experiência, mas não sabe por onde começar, vamos te dar algumas dicas para que a escolha seja feita de forma ética, onde todo mundo vai sair ganhando.

Tempo disponível

Já mencionamos anteriormente como o tempo é uma questão importante quando o assunto é volunturismo.

Muitas pessoas possuem a vontade de ajudar, mas não podem tirar meses ou um ano da sua vida pra isso.

Se você tem essa possibilidade de meses já tem mais projetos a escolher, por exemplo.

No caso de tempos mais curtos escolha projetos de quatro a seis semanas, a depender dos objetivos do projeto em um mês sua presença consegue fazer uma grande diferença.

Por isso antes de escolher o projeto leve em consideração o tempo que você tem disponível.

Saiba exatamente o que vai fazer

É comum o voluntário gostar do projeto, mas não saber com detalhes o que está indo pra lá fazer.

A nossa dica é que você saiba com detalhes sobre as suas atividades, isso é positivo por diversos motivos:

  • Primeiramente você já sabe se vai dar conta (ou se precisar estudar algo antes, se alguma habilidade você ainda não possui, etc);
  • Você acaba fazendo a diferença quando sabe exatamente o que vai fazer;
  • O planejamento dos seus dias fica mais completo.

Se você se interessou por um projeto e não existe um planejamento, mas há uma liberdade para você montar suas atividades e organizar o seu tempo, vá em frente, contudo, é um desafio extra.

Acabamos fazendo ainda mais a diferença com direcionamento.

Plantando árvores em projeto de recuperação de mata nativa no sul do Chile e tosando ovelhas em ecovila na Argentina. (Foto: @temaiseme)

Habilidades

Esse é um bom momento para você listar suas habilidades para encontrar um projeto legal de volunturismo.

  • Liste os idiomas que você fala;
  • Quais conhecimentos, além de línguas, você domina bem?
  • Quais experiências você já teve e se deu bem (por exemplo, você sempre cuidou dos seus primos menores e foi elogiado);
  • Você está se formando em algo? ou já se formou?
  • Quais habilidades você adquiriu no seu último trabalho?

Acredite, suas habilidades vão te ajudar a oferecer algo mais qualificado e o processo fica mais leve pra você.

Pintando vasos na escola de artes no Eco Truly Park (Foto: @temaiseme)

Levar em consideração o que você gosta de fazer

Por outro lado, muitas vezes temos habilidades com algo, mas não gostaríamos de trabalhar com isso em algum projeto.

E tudo bem, é importante que a experiência tenha motivação para você e começar fazendo algo que não se identifica não é o ideal.

Após listar suas habilidades pense quais delas podem ser utilizadas levando em consideração o seu gosto pessoal, algo que você idealiza dentro de um projeto.

A experiência acaba sendo melhor para todos os envolvidos quando unimos o que sabemos e o que queremos fazer.

Como encontrar o projeto ideal para voluntariar?

Existem diversas agências e plataformas online que podem te ajudar nesse processo, como por exemplo, a Worldpackers. Por lá você vai encontrar diversas iniciativas separadas por categorias.

A Volunteers Latinamerica nos ajudou muito em nossa busca, com diversas opções de projetos e destinos em praticamente todos os países da América Latina.

Indicamos também a Exchange do Bem. No site as buscas são bem fáceis de serem realizadas através de filtros como o país que deseja, a duração, tipo de programa e o idioma.

A Volunteer Vacations realiza um trabalho parecido, com opções de projetos e de destinos. Já a Vivalá é uma agência com diversas opções de programas de voluntariado na Amazônia.

As Nações Unidas também oferecem programas de voluntariado em seus projetos de paz e desenvolvimento ao redor do mundo. Nessa mesma linha de atuação global, a Omprakash é uma rede que conecta organizações de impacto sociais com voluntários e doadores.

A AIESEC tem programas de intercâmbio com voluntariado que são reconhecidos no mundo todo a preços super acessíveis. Nesse artigo você encontra todas as informações de como funciona, valores, etc.

Além disso, na hora de encontrar o projeto ideal precisamos levar em consideração algumas coisas:

Oficina de Direitos das Crianças e Adolescentes organizado pela ONG Biblioworks.
Oficina de Direitos e Deveres das Crianças e Adolescentes organizado pela ONG Biblioworks. (Foto: @temaiseme)

Quem trabalha na organização / quem são as pessoas que lutam por essa causa?

Para diminuir possíveis impactos negativos a nossa dica é que você escolha organizações onde estrangeiros são minorias, isso significa que o local emprega funcionários fixos da região.

Mesmo se os outros voluntários sejam locais isso também é um bom indicativo, visto que eles conhecem mais a realidade do que a comunidade precisa.

Muitos estrangeiros (geralmente) tem relação direta com a indústria do volunturismo e dos grandes lucros concentrados.

Mutirão da saúde organizado pela Fundação Zaldivar e Instituto Ronald McDonald’s no interior da Argentina. (Foto: @temaiseme)

Pesquise todos os detalhes sobre o local

Saiba a data de criação, a missão do projeto, quantos anos estão atuando no mercado, o que outras pessoas dizem (caso tenha oportunidade de conversar com algum voluntário aproveite para tirar todas suas dúvidas).

Para mais dicas como essas continue em nosso site, temos muitas novidades esperando por você.


Perguntas Frequentes

O que é volunturismo?

Volunturismo trata-se de viagens que combinam experiências turísticas tradicionais com trabalho voluntário em projetos sociais, ONGs, entre outras organizações que trabalham com causa sociais. Saiba tudo sobre volunturismo neste artigo.

Como funciona um intercâmbio comunitário?

O Intercâmbio voluntário é uma viagem com o objetivo de doar seu tempo e seus conhecimentos para impactar positivamente projetos sociais. Continue lendo e saiba como funciona um intercâmbio voluntário.

Como viajar como voluntário?

Existem diversas maneiras, plataformas e organizações que te auxiliam a viajar o mundo fazendo voluntariado. Neste artigo te contamos tudo o que você precisa saber sobre essa forma de viajar.


Confira algumas de nossas experiências de volunturismo pela América Latina.

VEJA TAMBÉM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 × 2 =

SIGA NOSSO INSTAGRAM

PUBLICIDADE