Ilha de Marajó: O que fazer, como chegar e praias escondidas

Você sabia que a Ilha de Marajó é uma das maiores ilhas fluviais do mundo? O nosso tesouro nacional é gigante, podendo ser comparada com o tamanho da Suíça.

Porém, o acesso até a Ilha de Marajó não é tão simples e as distâncias a percorrer para conhecer as cidades em volta são consideráveis, por isso será necessário fazer algumas escolhas.

O principal intuito do nosso artigo é primeiramente é otimizar o seu tempo durante a visita a Ilha de Marajó. Portanto te daremos dicas que teriam verdadeiramente nos ajudado se soubéssemos antes de ir.

Por isso já anote todas as dicas e se prepare para uma viagem inesquecível. Preparados?

Como chegar

Primeiramente, é preciso saber como chegar até a Ilha de Marajó.

Não existe nenhuma opção aérea direta para o local, por isso o primeiro passo é ir até Belém. Ou seja, pesquise passagens do aeroporto mais próximo de sua cidade para Belém e assim podemos começar a pensar no resto.

Pesquisando por experiências recentes encontramos a possibilidade de chegar à ilha de avião, em um trajeto que leva aproximadamente 25 minutos, mas que é bem caro. Se houver interesse os voos saem do Aeroporto Internacional de Belém na segunda feira e na sexta feira as 11 horas da manhã.

Contudo, a maioria das pessoas opta por chegar à ilha de barco ou de lancha fluvial.

Uma dica legal é entrar em contato com o Terminal Hidroviário de Belém, porque tanto o navio quanto a lancha saem de lá e você consegue informações mais detalhadas referente aos horários.

Geralmente não precisa reservar com tanta antecedência, exceto no mês de julho, onde a ilha tem ainda mais visitantes.

Algumas informações detalhadas e importantes sobre o trajeto, são:

  • O barco é a opção mais lenta para se chegar a Ilha de Marajó. Com um trajeto que dura cerca de três horas e meia e te leva até o porto de Camará. De lá, ainda é necessário pegar uma van ou micro-ônibus até Soure ou Salvaterra;
  • Existem algumas vantagens em ir de barco. Primeiramente podemos mencionar o custo, é de fato mais barato e pode ser uma boa para quem está querendo economizar sempre que pode e a segunda é apreciar com calma a paisagem;
  • A lancha é a opção mais cara e mais rápida, o trajeto dura cerca de duas horas e você desembarca direto em Soure ou Salvaterra.

A nossa escolha

Na época optamos por ir de barco. A princípio parece uma viagem tranquila, com visual lindo dos igarapés e povos ribeirinhos. Porém a força das águas da Baía do Marajó dá boas-vindas depois de uma hora do trajeto. Se você tiver estômago sensível como eu, prepare-se para mais 2 horas de sacolejos.  

Ao chegar ao porto do Camará, começa a segunda parte da viagem.

Lá você vai encontrar ônibus, vans e micro-ônibus que fazem o trajeto de 40 minutos até as duas das maiores cidades da região, Salvaterra e Soure, que são divididas por um rio.

Se optar pelo ônibus, por R$5,00 você chega em Salvaterra e por R$8,00 em Soure. Caso escolha a van, ela te leva somente à Salvaterra e custa R$7,00.

O micro-onibus é o mais caro deles e te leva até Soure por R$13,00. Nós embarcamos rumo a Soure, para isso pegamos uma van até Salvaterra e atravessamos o rio com pequenos barcos chamados de rabeta (R$2,00). 

Os valores mencionados são aqueles que pagamos na época, não encontramos valores atualizados.

Confira abaixo o vídeo do trajeto e chegada à Ilha de Marajó:

Ilha de Marajó – O que fazer?

1 – Centrinho de Soure

O centrinho de Soure é bem simples, mas pode ser útil para quem precisa resolver algo no banco (existem agências do Bradesco e do Banco do Brasil).

Se deseja conhecer lojinhas e restaurantes locais, ir para o centrinho também é a opção perfeita.

2 – Pesqueiro

Considerada por muitos a praia mais bonita da Ilha de Marajó.

Está há 10km da cidade e optamos em chegar até o local de bicicleta. Contudo, caso considere a distância um pouco além de suas habilidades físicas, opte pelo mototáxi. Assim como os taxis normais, eles tem preço negociável. 

A faixa de areia do pesqueiro é enorme! Daquele tipo de praia que tem que caminhar uns 5 minutos para chegar ao mar.

Falando em mar, por aqui ele não é tão salgado já que se encontra com um rio. Existem várias opções de restaurantes, porém como a praia é mais distante do centro, os preços são um pouco mais altos.

Para o prato de peixe com arroz e feijão foi necessário desembolsar R$45,00.

3 – Barra Velha 

É a praia mais próxima do centro de Soure.

Distante apenas 4km do centro da cidade, seu acesso é feito pela travessa 14 até o fim. Logo, não tem como errar. Uma boa opção é alugar uma bicicleta a partir de R$10,00 a diária.

Bem próxima a um mangue, é possível ver esse tipo de vegetação em toda a extensão da praia, dando um charme todo especial para a praia. Há várias opções de restaurante para almoçar.

Por R$35,00 é possível comer um prato de peixe frito com arroz e feijão para duas pessoas.

4 – Céu e Caju Una

A princípio saiba que Vila do Céu e Caju Una são duas joias escondidas dos turistas que vem de fora. Em outras palavras, são praias normalmente frequentadas apenas por moradores locais e pescadores.

Então esteja consciente de que chegar até elas requer um pouco de força de vontade. Te garanto que vai valer a pena! Da Praia do Pesqueiro você tem que caminhar uns 15 minutos, pegar um barquinho (chamado de atravessador) para cruzar o igarapé e caminhar mais uns 20 minutos até alcançar a praia do Céu.

Com mais um pouco de caminhada, chega-se à praia do Caju Una. As praias são semelhantes ao Pesqueiro, com uma extensa faixa de areia. Só que ao contrário da prima famosa, são mais isoladas, com menos pessoas e sem infra-estrutura turística como restaurantes ou barracas.

5 – Fazenda São Jerônimo (passeio que optamos por não fazer)

Possivelmente essa é a atração mais procurada da Ilha de Marajó, em resumo, se trata de passeios organizados por fazendas, sendo a mais famosa entre elas a Fazenda São Jerônimo.

O passeio é para ficar alguns minutos montando em um búfalo e esse é o motivo pelo qual nem procuramos por mais detalhes (como preços), definitivamente sabíamos que não entraria em nosso roteiro.

Se você acompanha o nosso site e outros artigos, sabe o quanto criticamos envolver animais em atividades turísticas, por isso não faria o menor sentido incentivarmos esse tipo de atividade.

Lembrando que pelas pesquisas que fizemos o passeio não tem relação somente com os búfalos, ou seja, existem outras atrações e outras coisas para fazer no local. Para quem se sente confortável e tem interesse em ter esse tipo de experiência, é uma opção a mais para colocar no roteiro.

6 – Ateliê de cerâmica marajoara

Inegavelmente o passeio que mais gostamos de fazer e recomendamos para todo e qualquer roteiro da Ilha de Marajó.

A cerâmica feita no local é reconhecida até mesmo internacionalmente, existem peças lindíssimas e exclusivas para você comprar ou mesmo levar de presente. Além disso, é possível conferir de perto a produção de peças.

Confira um vídeo que gravamos no local.

7 – Curtume Marajó

Juntamente com a cerâmica, o artesanato em couro também é bastante reconhecido e valorizado na Ilha de Marajó. Por se tratar do maior rebanho de búfalos do Brasil, em Soure existem diversos curtumes onde é possível ver todo do processo de tratamento do couro até a fabricação das peças.

Ilha de Marajó – Onde se hospedar?

Como ficamos hospedados em casa de amigos, não podemos falar sobre experiências em hotéis e/ou pousadas locais, contudo, preparamos algumas opções para você te ajudar na hora de encontrar a sua hospedagem ideal.

A melhor localização com certeza é Soure, por isso as nossas dicas envolvem locais nessa região, ok?

Hotel Marajó – Turismo de experiência

Esse hotel tem uma localização muito boa, visto que fica apenas a 500 metros do centro de Soure.

Achamos interessante que é um hotel bem completo, onde o hóspede pode curtir uma piscina ao ar livre, fazer passeios, trilhas, além de ter um bar e restaurante.

Os quartos contam com ar-condicionado e wi–fi e o que primordialmente nos chamou atenção é a política de turismo sustentável com o uso de fonte de energia limpa e renovável.

Quanto ao valor, a média é de R$195 por noite.

Reserve o Hotel Marajó no Booking.com


Solar Encanto de Marajó

Na Solar Encanto de Marajó é possível optar por suítes ou por quartos duplos. Enquanto as suítes contam com uma cama de casal e uma cama de solteiro, os quartos duplos podem vir com uma cama de casal ou duas de solteiro.

Todos os quartos da propriedade possuem banheiro privativo. Apesar de ser um local bem simples, está bem avaliado no Booking.

A área externa conta com um jardim bem cuidado e dentro do valor da diária os hóspedes podem usufruir de café da manhã.

A média por noite na pousada é de R$178.

Reserve a pousada Solar Encanto de Marajó no Booking.com


Pousada Marajoara – Hotel Fazenda – Turismo de Aventura

Para quem deseja mais conforto sem dúvidas essa é a opção perfeita.

A pousada conta com piscina ao ar livre, lago natural, restaurante com comida regional, churrasqueira, serviço de passar roupa e de lavandeira, passeio de lancha no lago, aluguel de buggy, aluguel de bicicleta além de estacionamento gratuito.

A média por noite é de R$258.

Lembrando que os preços dependem das datas e até mesmo do quarto escolhido.

Reserve a Pousada Marajoara no Booking.com


Quanto tempo ficar?

Frequentemente essa é uma dúvida que surge e em nossa experiência acreditamos que se tiver tempo, permita-se ficar pelo menos uma semana. Nós ficamos quase um mês mas sabemos que não é todo mundo que tem essa possibilidade.

Caso pra você não seja possível, com 4 dias é possível conhecer bem a cidade.

Ilha de Marajó – Anote essas Dicas Extras

  • Leve dinheiro em espécie
    A maioria dos lugares não aceitam cartão e os únicos bancos da cidade são: Banco do Brasil, Bradesco, Banco da Amazônia e Banpará.

  • Cuidado com as piscininhas que se formam nas praias quando a maré está baixa
    Apesar de convidativas, eles são residência de arraias que são trazidas pela cheia da maré. Uma dica é entrar arrastando os pés na areia, assim elas se assustam e você pode nadar à vontade.

  • Conheça a Ilha de Marajó com agências especializadas
    Caso você não tenha tempo para explorar a ilha por conta própria, algumas agências tem pacotes de day tour (os famosos bate e volta) ou opções de 2, 3 e 4 dias com tudo incluído saindo diretamente do seu hotel em Belém. Essa é uma ótima opção para aqueles que não querem se preocupar com o transporte de barco e nem como se locomover na ilha.

Confira mais algumas fotos da Ilha de Marajó

VEJA TAMBÉM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × 5 =

SIGA NOSSO INSTAGRAM