Chapada das Mesas – Roteiro completo de 04 dias

Que o Maranhão é um recanto de paisagens bonitas a gente já sabia, mas não imaginava que pudesse existir um lugar tão incrível quanto a Chapada das Mesas.

A região é repleto de belezas naturais, com cachoeiras pouco exploradas e esculturas esculpidas nas rochas pela interferência do tempo.

E esse lindo roteiro ainda não está entre as localidades mais buscadas pelos turistas, o que nos permite saborear as paisagens com uma pitada de exclusividade.

Acredite, esse é um lugar para se visitar. Nós vamos te convencer disso, basta que continue a leitura e entenda porque nós nos apaixonamos pela Chapada das Mesas.

A vista do Portal da Chapada mostra a imensidão da Chapada das Mesas

Vista do amanhecer no Portal da Chapada (Foto @temaiseme)

Sobre a Chapada das Mesas

Quando ouvimos o nome “chapada”, automaticamente nós pensamos naquelas mais conhecidas, como a Chapada Diamantina, dos Veadeiros e dos Guimarães.

Afinal, nós gostamos demais de roteiros onde há uma pluralidade de passeios em contato com a natureza e é exatamente isso que encontramos quando visitamos o local.

São cachoeiras de beleza exuberante, lagos de água cristalina e azul, e, sinceramente, é impossível não se encantar com a clara ação do tempo sobre aquelas pedras.

Inclusive, o destino está entre as cinco sugestões de chapadas para conhecer no Brasil, dadas pelo portal Cultura UOL.

E, por mais que a Chapada das Mesas tenha esse charme bucólico, a estrutura para os visitantes permite ter um passeio muito confortável, agradando até quem não é adepto do off-road raiz.

Como chegar à Chapada das Mesas?

A Chapada das Mesas fica próximo à divisa com o Tocantins, ao sudoeste do Maranhão, na divisa do Tocantins. Porém, para chegar até lá, o ideal é ir de avião até Imperatriz, cidade onde fica o aeroporto mais próximo.

De Imperatriz, é necessário fazer uma viagem de 200 km até a cidade de Carolina, cidade base e onde fica o Parque Nacional da Chapada das Mesas.

Para tanto, você pode alugar um veículo em Imperatriz ou, então, contratar os serviços de uma agência de turismo que se encarregará do traslado.

Também há a possibilidade de uma viagem um pouco mais longa, pegando um ônibus noturno na rodoviária de Palmas, capital do Tocantins. A empresa que faz o trajeto de aproximadamente 8 horas é a Viação Águia Branca e custa cerca de R$75,00.

Alugue um carro e tenha maior comodidade na Chapada das Mesas

Melhor época para conhecer a Chapada das Mesas

Nós indicamos que você visite a Chapada das Mesas entre os meses de maio e setembro. Nesse período há menos incidência de chuvas e as temperaturas se tornam um pouco mais amenas.

Mas, não se engane: essa baixa na temperatura ainda te garante uns bons 40 graus sob o sol. Por isso, não se esqueça da hidratação e do protetor solar.

Onde ficar na Chapada das Mesas?

Para você conhecer com calma e fazer todos os passeios disponíveis na Chapada das Mesas, o ideal é que você fique hospedado nos arredores do parque, em Carolina.

Nós, quando fomos para a Chapada, ficamos hospedados na Pousada dos Candeeiros, um lindo casarão colonial, com um charme histórico incrível, mas extremamente confortável.

Prepare-se para começar o seu turismo pela pousada, com toda a sua decoração digna de acervo de museu!

Além disso, a Pousada dos Candeeiros é parceira da agência de viagem que nos ofereceu os mais vantajosos pacotes de passeios, a Torre da Lua Ecoturismo, que também orientam as aventuras com guias especialistas na região.

Vale a pena entrar em contato com eles e garantir a sua reserva

Pousada dos Candeeiros, um verdadeiro acervo homenageia a história de Carolina (Fotos Pousada dos Candeeiros)

O que visitar na Chapada das Mesas?

A Chapada das Mesas é, realmente, uma reunião de belezas naturais e, sem um roteiro de passeios, você corre o risco de perder algumas de suas atrações principais.

Então, para evitar que isso aconteça, nós organizamos uma pequena lista com os lugares que você precisa conhecer.

Cachoeira “Mansinha”

Localizada entre as duas nascentes do Rio São Francisco, a Cachoeira Mansinha recebe esse nome porque a sua queda d’água forma uma piscina de águas calmas e cristalinas.

Prepare-se para se encantar com a fauna e a flora locais, com um espaço ambiental totalmente conservado e um verdadeiro refúgio na natureza.

Cachoeira da Mansinha, praticamente uma piscina natural escondida entre as árvores (Fotos @temaiseme)

Parque Terra D’Água

O Parque Terra D’Água faz parte do roteiro de trilhas dos passeios da Chapada das Mesas e, ao fazer o trajeto, o turista tem uma verdadeira imersão na biodiversidade do Cerrado em transição com a Amazônia.

Esse passeio serve, principalmente, para nos conectar com a natureza e sentir toda a exuberância do local. Inclusive, é possível se reenergizar tomando banhos no riacho Urupuchete.

Portal da Chapada

Esse é um passeio imperdível, realizado em Carolina mesmo. É no Portal da Chapada, uma entrada natural esculpida na rocha, pela própria interferência do tempo.

Como o local fica às margens da rodovia transamazônica, não existem tantos problemas para se ter acesso. 

Mas, se estiver com uma agência local, tente combinar de chegar antes do amanhecer. Assim, será possível aproveitar para ver o nascer do sol e colecionar imagens ainda mais incríveis

A abertura nas pedras dá espaço para que possamos apreciar toda a vegetação local e, também, ter uma dimensão da grandiosidade da Chapada.

Portal da Chapada, um dos principais cartões postais da Chapada das Mesas (Fotos @temaiseme)

Cachoeira do Prata

A Cachoeira do Prata é um daqueles presentes que a natureza nos dá. Sua queda d’água de 22 metros de altura é exuberante e um espetáculo à parte.

Na época de seca, a cachoeira tem uma redução no fluxo de água e ele se divide em dois, duplicando sua beleza. Já na cheia, a constância da queda faz com que a cachoeira pareça um véu de noiva.

Devido ao grande volume de água, nadar na Cachoeira do Prata só é possível na seca. (Fotos @temaiseme)

Poço Azul

O Poço Azul é um lago de águas cristalinas e azuladas, com a deliciosa temperatura que gira em torno de 20 graus, o que dá um refresco ao calor maranhense.

Mas, apesar de ser permitido nadar, é necessário fazer esse passeio com um guia especializado, já que o lago é bastante profundo, podendo alcançar até 14 metros de profundidade em alguns pontos.

Além do poço, dentro do completo existem diversas cachoeiras como a Santa Barbara. Uma homenagem dada formação rochosa no meio de sua queda se assimilar bastante a santa.

Poço Azul é um dos complexos mais completos da Chapada das Mesas (Fotos @temaiseme)

Encanto Azul

O Encanto Azul é um lago que fica escondido em um vale, entre os paredões de rocha. Tal qual o Poço Azul, a temperatura das águas é bastante amena e o lago também tem uma profundidade grande. Por isso, o parque oferece coletes salva-vidas para os visitantes que não sabem nadar ou não se sentem confortáveis com grandes profundidades.

Mas, se aventurar por lá é algo necessário, principalmente para os amantes de turismo natural, como nós.

Encanto Azul, menos acessível que seu primo Poço Azul, seu acesso é feito por uma imensa escadaria. (Fotos @temaiseme)

Chapada das Mesas do Alto

Na Chapada das Mesas, outro passeio imperdível para quem gosta de curtir a natureza de forma sustentável, é apostar nos trekkings. Essas trilhas fazem com que você possa ver a Chapada das Mesas do alto. É uma experiência incrível e inesquecível. 

Por isso, se você curte uma caminhada e gosta de pegar um ar fresco, essa pode ser uma excelente alternativa para curtir ainda mais o passeio. Mas atenção, algumas trilhas requerem preparo físico já que o terreno das mesas é bastante acidentado

Lembre-se que é necessário o acompanhamento de um guia. Consulte o grau de dificuldade da trilha para saber qual é a mais indicada para você. 

Nosso roteiro de 4 dias na Chapada das Mesas

Dia 1 – Chegamos em Carolina pela manhã com o ônibus noturno que sai de Palmas. Deixamos as malas na Pousada dos Candeeiros, tomamos café da manhã e logo um carro da Torre da Lua veio nos buscar para conhecer a Cachoeira da Mansinha. Em seguida fomos para a Cachoeira Aldeia do Leão onde almoçamos e finalizamos o dia no Parque Terra D’água.

Dia 2 – Ainda me madrugada, um guia da Torre da Lua nos pegou na Pousada para irmos ao Portal da Chapada ver o amanhecer. É indescritível a sensação de ver o sol nascer por entre as Mesas. Em seguida fomos para a Cachoeira do Prata que por seu volume d’água na época não pudemos nos banhar. Já na hora do almoço, seguimos em direção a Cachoeira de São Romão onde almoçamos e finalizamos o dia com a experiência de estar atrás da queda d’água.

Dia 3 – Dia de conhecer os famosos Poço Azul e Encanto Azul. Na parte da manhã estivemos no Parque Poço Azul, um complexo de cachoeiras, piscinas e restaurantes, onde almoçamos. Na parte da tarde fomos ao Encanto Azul, um poço de águas azuis escondido por um paredão de pedras. Simplesmente impressionante!

Dia 4 – Dia de ver as Mesas do alto! Logo cedo embarcamos rumo a Filadélfia, cidade bem em frente a Carolina, só no estado do Tocantins. Para chegar cruzamos uma balsa por cerca de 10 minutos. Nessa cidade, a Torre da Lua possui um refúgio ecológico de onde começa a trilha exclusiva de aproximadamente 10km até o topo de uma das mesas. De lá podemos observar a imensidão da região com visuais de tirar o fôlego.

Dica: Leitor do blog tem desconto especial na Torre da Lua.
Em seu contato diga que é leitor do T+M para garantir seu desconto exclusivo.

Qual o diferencial da Chapada das Mesas?

A Chapada das Mesas é uma localidade que se preocupa imensamente com a preservação ambiental.

Por isso, por mais que você tenha acesso à lugares incríveis, em todos você terá a orientação de não interferir em nada que tenha sido criado e esculpido pela natureza.

Além disso, por não ser um destino tão procurado, é possível realizar os passeios com uma certa exclusividade.

E, para finalizar, vale a pena conhecer a Chapada das Mesas justamente por sua biodiversidade tão rica.

Para quem a viagem à Chapada das Mesas é indicada?

A Chapada das Mesas é um local que todo mundo deveria conhecer, já que é uma das paisagens mais belas que já tivemos o prazer de vivenciar.

Inclusive, a estrutura chama bastante a atenção, já que são construídas diferentes plataformas e passarelas que facilitam bastante o acesso às cachoeiras. Essa alternativa é muito legal para quem não gosta de fazer longas trilhas, mas não abre mão de uma boa paisagem natural. 

A Chapada das Mesas é uma união de belezas naturais, que demonstra o poder da natureza e como ela, por si só, é perfeitamente capaz de criar uma exuberância que nenhum arquiteto é capaz de reproduzir.

Vale a pena conhecer a Chapada das Mesas?

Definitivamente, vale muito a pena conhecer a Chapada das Mesas.

Nós, que somos apaixonados pelo turismo no Brasil e que estamos sempre em busca de lugares novos, ficamos verdadeiramente encantados com esse lugar.

A energia da Chapada entrou em nossos corações e voltamos de lá totalmente reenergizados, prontos para enfrentar qualquer novo desafio.

No nosso caso, montamos um roteiro para quatro dias. Porém, se você tiver mais tempo, tente programar a sua viagem para sete dias, que, com certeza, conseguirá conhecer todos os principais pontos turísticos da Chapada das Mesas!

Temos certeza que você não irá se arrepender!

Confira mais fotos de nossa visita à Chapada das Mesas:

VEJA TAMBÉM

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze − 9 =

SIGA NOSSO INSTAGRAM

PUBLICIDADE