Início > Mundo > Américas > Chile > Roteiro Carretera Austral, na Patagônia – de 1 a 7 dias

Roteiro Carretera Austral, na Patagônia – de 1 a 7 dias

Ao elaborar o roteiro Carretera Austral, na Patagônia, considere a sua experiência em viagens de longa duração. Nesse caso, é possível investir em uma viagem concentrada em uma única cidade, até mais cidades. Saiba que para percorrê-la completa, você precisará de no mínimo 3 dias. Com 6 ou 7 dias você pode conhecer os principais pontos da Carretera Austral.  

Definitivamente, a Carretera Austral entra na lista de rotas mais incríveis para se fazer por causa da beleza da natureza. Independente da época do ano que for, você será presenteado por um visual indescritível e inspirador. Mas, para isso, é preciso se preparar e considerar as dificuldades da estrada, bem como a temperatura. 

Confira agora as principais informações sobre a Carretera Austral e um roteiro com dicas de lugares para aproveitar a sua viagem.

Nesse post tem:

Onde fica Carretera Austral?

A Carretera Austral é uma longa rota no Sul do Chile de 1.240 quilômetros. A estrada começa em Puerto Montt e se estende até Villa O’Higgins, oferecendo um cenário incrível da Patagônia Chilena. 

O visual oferecido pela estrada é da Cordilheira dos Andes, dos rios, lagos, vulcões e fiordes é de tirar o fôlego. Além das paisagens naturais, conheça os vilarejos no percurso e aproveite para provar a gastronomia local.

Como chegar a Carretera Austral

Um dos pontos de partida da Carretera Austral é pelo Chile, em Puerto Montt. Para chegar nesta cidade, pegue um voo saindo de São Paulo rumo à Puerto Montt com parada em Santiago do Chile. 

Carretera Austral melhor época para visitar

A melhor época para visitar a Carretera Austral nas estações do ano com clima equilibrado. O verão pode ser uma ótima opção, principalmente se você não está acostumado com a temperatura baixa. Mas, tende a ser a alta temporada, preços mais altos e lugares cheios. O inverno pode não ser a melhor escolha pela dificuldade de deslocamento, mas, a paisagem é incrível.

Os meses de outubro e abril costumam oferecer um clima ameno, com belos dias e temperaturas agradáveis. Mas, lembre-se que independente da época do ano, as noites tendem a ser bem geladas, então, não esqueça de levar roupas quentes.

Lago General Carrera, fronteira entre Chile e Argentina (foto @temaiseme)

Qual moeda levar?

O peso chileno é a moeda oficial usada na Carretera Austral. Esteja preparado para levar a moeda local, ou fazer as transações cambiais nas principais cidades da estrada chilena. É importante ter em mente que são poucos os estabelecimentos que aceitam cartão, sendo assim, se prepare com dinheiro em espécie. Uma boa alternativa é ter um cartão multi-moeda como o Wise. Você pode ir fazendo câmbio ou saques em caixas eletrônicos conforme sua necessidade ao longo do caminho.

Como circular pela Carretera Austral

A Carretera Austral não é uma estrada igual durante todo o percurso, há momentos de curvas e retas, com trechos bons e ruins. Ainda há travessias em balsas, verifique por quais vai passar, pois algumas exigem a compra do bilhete on-line com antecedência. Também considere a possibilidade de desvios por motivo de obras.

Além destas questões, vale lembrar que é preciso manter a velocidade e ter cuidado, não se deixando levar pela beleza da paisagem. É de fato uma road trip pela Patagônia Chilena bem emocionante, que pode ser feita de moto, carro e até bicicleta. 

Moto

Aos amantes das viagens de motocicleta, a Carretera Austral é uma aventura que precisa entrar na lista de estradas a serem exploradas. Apesar de trechos com ventos e os períodos de chuva, vale a pena investir nessa viagem. Apenas se organize para ir nas datas de menor probabilidade de chuva e não deixe de considerar as travessias de barco.

Também vale ter em mente que a estrada possui mais trechos com cascalhos do quê com pavimentação. Até por isso, não deixe de conferir o estado dos pneus da moto para realizar o roteiro Carretera Austral sob duas rodas. 

Motorhome

A viagem pela Carretera Austral de motorhome é bem tranquila, não sendo necessário ter tração 4×4. Mas, é preciso atenção, as pedras da estrada de rípio, os famosos cascalhos, podem danificar alguns elementos do seu motorhome.

Isto acontece porque muitas dessas pedrinhas vão bater constantemente embaixo do motorhome, por isso, prepare-se para esses imprevistos. Não é nada que impeça o aproveitamento da viagem, mas, vale considerar as ferramentas para lidar com um sifão quebrado, por exemplo.

A estrada é bem servida de postos de abastecimento, apenas se organize para não deixar passar a oportunidade de encher o tanque. Neste site, você acessa os principais postos ao longo da Carretera Austral. Não há opções de lugares específicos para estacionar o seu motorhome e descansar, mas alguns existem os wild camping.

Esses lugares ficam no “meio do mato” e é possível acampar, é tranquilo e oferece noites inesquecíveis. Para não se perder em qualquer lugar, vale a pena usar o aplicativo iOverlander. O aplicativo localiza esses espaços sem estrutura para acampar, indicados por outros viajantes.

Bike

A bicicleta é outro meio de se aventurar pela Carretera Austral e não é para os iniciantes. A estrada deve ser encarada apenas por viajantes já acostumados a longos percursos de bike. Além das distâncias, a estrada tem momentos de subidas longas, íngremes e com rípio. Sendo assim, é preciso se preparar para a poeira levantada pelos veículos. O clima, frio ou calor, também pode ser um desafio e tanto nessa empreitada. Não desconsidere todos esses fatores!

Outra dica é encarar a Carretera Austral de bike em grupo com roteiros específicos. Dá para fazer um passeio de 10 dias saindo de Coyhaique até Caleta Tortel. Ou, se preferir inicie o passeio saindo de Puerto Montt rumo a Coyhaique em 11 dias

Carro

O passeio de carro pela Carretera Austral é um dos clássicos para quem deseja explorar a mítica rota chilena. No caso de alugar um carro, dê preferência aos carros mais altos, evitando desgastes por causa das estradas de rípio. É possível fazer em carros pequenos, como nós fizemos, porém esteja ciente de que ele pode deixar alguns parafusos pelo caminho. Experiência própria rs Também considere as balsas que usará no percurso, para identificar quais deverão ser agendas com antecedência. Por isso, é importante ter o roteiro bem definido. No site Naviera Austral você acessa as informações das principais balsas, assim como valores e horários.

Ônibus

Os passeios de ônibus pela Carretera Austral podem ser encontrados como uma opção de deslocamento entre as cidades. Nesse caso, é importante realizar as compras com antecedência, principalmente na alta temporada. Algumas das principais empresas de ônibus nessa região são: Kemelbus, Buses DyR, Buses Becker.

Cenários deslumbrantes de uma das estradas mais bonitas do mundo (foto @temaiseme)

Roteiro Carretera Austral

Um bom roteiro pela Carretera Austral pede por 6 a 10 dias de viagem. Assim, você conseguirá explorar o melhor que a rota tem a oferecer, sem muita correria. É claro que, você também pode reduzir e concentrar em uma única área da Carretera Austral. Continuamos defensores de viagens que somem mais ao nível de experiência do quê o check na lista de ‘já fui’. Então, se você viu uma oportunidade de conhecer pelo menos parte da Carretera Austral, vá! Invista nessa rota mágica.

Para te ajudar, elaboramos esse roteiro especial, com dicas de passeios e lugares para explorar. Você pode seguir a proposta, como pode usar para se inspirar e criar uma de acordo com a sua disponibilidade. Também vale a pena considerar quem é você como viajante, assim, evita passar perrengues e aproveita mais a estrada. 

Dia 1 | Puerto Montt

O início do seu roteiro Carretera Austral provavelmente será por Puerto Montt. A cidade é a porta de entrada para a estrada, nela você conseguirá se hospedar e se preparar para o percurso. Em Puerto Montt, caso tenha pouco tempo para uma viagem longa, invista no passeio até Hornopirén. Assim, você apreciará parte da Carretera Austral com parada nas cascatas de Rio Negro e um estratovulcão de 1.572 metros de altitude.

No caso de ter um roteiro com mais tempo de duração, invista em um passeio até Puerto Varas, fica 30 minutos de distância. É nessa cidade que conseguirá visualizar os vulcões Osorno e Cabulco, além das águas do belo lago Llambihue. E, se tiver tempo, invista na excursão ao vulcão Osorno. 

De Puerto Montt sai uma balsa noturna em direção a Chaitén. A viagem é longa, cerca de 12 horas, mas é a melhor opção para quem não dispõe de muitos dias.

Faça passeio até Hornopirén e excursão ao vulcão Osorno. Reserve seu passeio com a Civitatis.

Balsa que faz o trajeto entre Puerto Montt e Chaitén (foto @temaiseme)

Dia 2 | Chaitén

No segundo dia, invista em conhecer a região de Chaitén, com direito a passagem pelas províncias de Cochamó e Hualaihué. A cidade de Chaitén é conhecida por ter sobrevivido à erupção do vulcão que recebe o mesmo nome. Não deixe de conhecer o Museu memorial criado na saída da cidade. É gratuito e dá para ter uma mostra de como a cidade ficou após a erupção.

A título de curiosidade, minha primeira viagem pela Carretera Austral foi em 2009, um ano após a erupção. Na ocasião a cidade era praticamente fantasma e ainda estava praticamente toda coberta pelas cinzas. Me lembro até hoje do forte cheiro de enxofre que senti ao percorrer as ruas. O cenário atual é bem diferente, estando quase toda reconstruída.

Museu Memorial em Chaitén retrata como ficou a cidade após a erupção do vulcão (foto @temaiseme)

Dia 3 | Parque Nacional Pumalín Douglas Tompkins

Use o terceiro dia para explorar as trilhas do Parque Nacional Pumalín, assim, você poderá admirar as belezas naturais com tranquilidade. O parque é considerado uma das reservas mais importantes do Chile e você pode escolher uma das 12 trilhas para encarar. Uma delas vai te levar até o vulcão Chaitén. A entrada do parque é gratuita. 

Dia 4 | Futaleufú

Siga para Futaleufú, a cerca de 3 horas de Chaitén e está um pouco fora da Carretera Austral. Mas, se possível, faça esse desvio, você não vai se arrepender com toda a paisagem do percurso. Além disso, a cidade é bem charmosa e você pode aproveitar para fazer rafting ou ir de caiaque por lagos belíssimos.

Outra boa pedida nessa cidade, são as trilhas com mirantes incríveis, como o cerro La Bandera e a Piedra del Águila. Descanse e se prepare para mais aventuras no quinto dia do roteiro Carretera Austral. 

Faça rafting, caiaque ou trilhas com mirantes incríveis. Reserve seu passeio com a Civitatis.

Dia 5 | Coyhaique

Siga para uma das maiores cidades da Carretera Austral, Coyhaique. A cidade é bem movimentada, com infra-estrutura completa de turismo. Ela é uma das principais conexões com toda a Carretera Austral por oferecer transporte, principalmente fluvial, para o norte e sul da estrada. Além disso, a cidade tem a Reserva Nacional Coyhaique e está próxima do incrível Parque Nacional Queulat

Vale lembrar que a Carretera Austral passa dentro do Parque Nacional Queulat. Se tiver tempo, invista em um passeio saindo de Coyhaique para o Parque Nacional Queulat. Ele conta tem duração de 13 horas, com paradas pela Villa Mañihuales e até Puerto Puyuhuapi. Também há momentos de apreciação da natureza e da gastronomia local.

Puerto Puyuhuapi, um pequeno povoado próximo ao Parque Nacional Queulat (foto @temaiseme)

Faça uma excursão ao Parque Nacional Queulat. Reserve seu passeio com a Civitatis.

Dia 6 | Parque Nacional Cerro Castillo

Se ainda tiver fôlego para conhecer mais parques, vale a pena deixar o sexto dia para o Parque Nacional Cerro Castillo. Ele é um dos parques mais bonitos da Patagônia do Chile, com boas trilhas e um belo contraste de águas azuis e montanhas.

Próximo ao Cerro Castillo está Puerto Río Tranquilo. Neste pequeno povoado está o maior lago do Chile, o Lago General Carrera. O lago é a casa das famosas Capillas e Catedral de Marmól. Imensas formações de puro mármore que parecem flutuar nas águas azuis e geladas do lago.

Existem algumas opções de passeio em Río Tranquilo como passeio de caiaque ou barco até as Capillas que são de curta duração ou hiking nos glaciares da região, sendo estes passeios de um dia inteiro.

O Parque Nacional Cerro Castillo leva esse nome pela montanha em forma de castelo que se vê ao fundo (foto @temaiseme)

Dia 7 | O’Higgins

Você chegou ao “fim” o da Carretera Austral, mas no caminho, poderá fazer uma parada no Parque Nacional Patagônia. A Villa O’Higgins é bem pacata, como pouquíssimos habitantes e abraçada por muita natureza. Aqui é chegado o momento de desfrutar e comemorar a sua jornada ao longo de mais de 1.200km.

Apesar de existir um muelle, ainda não está em funcionamento. Há controle fronteiriço e previsão de que em breve haja um barco regular entre Chile e Argentina.

No caminho não deixe de passar pela pitoresca Caleta Tortel. Uma vila encrustada nas montanhas onde não existem ruas. Toda conexão do povoado é feita por palafitas de madeira. Aliás, os artesãos de Tortel tem reconhecimento nacional por ser exímio trabalho com madeira.

Placa indicando que você chegou ao fim da Carretera Austral (foto @temaiseme)

Confira mais fotos da Carretera Austral

Perguntas Frequentes

Onde começa e onde termina a Carretera Austral?

A Carretera Austral vai de Puerto Montt, na Região dos Lagos, e segue para o sul até a Villa O’Higgins, na Região de Aysén. Clique aqui e saiba mais.

Como percorrer a Carretera Austral?

A Carretera Austral é uma rota que pode ser percorrida por viajantes que usam moto, carro, ônibus, motorhome e até bicicleta. Clique aqui e confira algumas dicas.

O que significa Carretera Austral?

Carretera significa estrada e Austral significa “no sul”. O termo austral é usado para quando se fala de algo localizado no Sul, ou proveniente do Sul. Então, ao pé da letra, o significado de Carretera Austral é Estrada do Sul. Clique aqui e saiba onde fica a Carretera Austral.

Funciona internet na Carretera Austral?

O sinal na estrada é bem fraco, então, se você deseja registrar seus momentos e compartilhar nas redes sociais, é melhor se preparar. A operadora Entel é do Chile e tende a ser a melhor nessa região, caso tenha interesse. Clique aqui e saiba mais.

VEJA TAMBÉM

9 COMENTÁRIOS

    • Olá Thais, tudo bem? Nós fizemos o caminho todo de volta rs Na verdade as duas vezes que eu fiz a Carretera fiz dessa forma, voltando tudo até Santiago. O que fizemos é parar e dormir em lugares diferentes na ida e na volta.

      Se você não quiser fazer assim, pode aproveitar e fazer algum trecho da Argentina. Porém não há passo por O’Higgins, de qualquer forma tem que voltar uma parte. Lembre-se que precisa pedir autorização e comunicar a locadora do carro pois há uma taxa por sair com ele do território chileno.

      Espero ter ajudado. Caso tenha mais dúvidas, pode mandar tá? 🙂

  1. Olá tudo bem? Estou me programando para fazer a Carretera de moto em fevereiro ou março de 2024, tenho a ideia de ir até Ushuaia, alguma dica a mais para minha programação..

    • Olá Chico, tudo bem?? Você não vai conseguir ir por O’Higgins, de lá não tem estrada. A melhor opção é voltar para Cochrane para cruzar pelo Paso Roballo. Vale confirmar em Cochrane se vai estar aberto – alguns passos fecham ocasionalmente. Se puder fazer o trajeto na Argentina pela ruta 40, vale a pena. É uma das estradas mais lindas que já vimos, porém tem trechos MUITO ruins, mais até do que da Carretra Austral. O bom é que indo por ela você pode incluir El Chaltén, El Calafate e até Punta Arenas. São cidades muito mais bonitas do que Rio Gallegos.

      Com relação a Carretera em si, maior dica é com relação as balsas. Se pretende fazer a Ilha Chiloé, a melhor balsa para voltar pro continente é o trecho Castro – Chaitén. Tem uma opção de balsa por Quellón mas dependendo da maré as balsas não saem, além de ser mais caro e o trajeto mais demorado.

      Se tiver alguma dúvida, só mandar 🙂

      Tenho certeza de que vai ser incrível!

    • Olá Chico. Também estou querendo fazer esse trajeto (março, talvez). Vc viaja sozinho ou em grupo? Estou sem parceria para a viagem, se calhar, poderia ir junto. Moro em Rio Grande, RS. Moto supertenere 1200. Se quiser entrar em contato, meu whats é 53 999530812. Abraço

  2. Olá, muito boa sua matéria! Estou pensando em fazer a carretera austral em janeiro de 2024! Você pode me dar uma ideia de custos para um período de 10 dias? Uma viagem econômica, iremos alugar carro, seremos eu e meu marido! Obrigada

    • Olá Marcia, tudo bem? Olha, o Chile é um país caro e a região da Patagônia mais ainda. Mesmo sendo uma viagem econômica não quer dizer que será barata, tá? Nós alugamos carro em Santiago que é mais barato do que Puerto Montt, que eu me lembre a diária foi uns 100 e poucos/200 reais um carro popular básico, foi esse valor pq alugamos do Brasil para evitar pagar IOF. As balsas são caras! Uma delas que faz o trajeto de 12 horas entre Puerto Montt e Chaitén custou uns 200 dólares o carro e as 2 pessoas. Hospedagem nas cabanas simples que tem durante o trajeto custa uns 40/60 dólares. Numa viagem de 7 dias, fazendo apenas uma refeição em restaurante + gasolina + hospedagem gastamos uns 1500 dólares o casal + balsas, sem contar o aluguel do carro. O único passeio que fizemos foram as Capelas de Mármore.

      Espero ter ajudado e boa viagem! É caro mas vale muitooo a pena. Um dos lugares mais especiais do mundo. Lembrando que janeiro é alta temporada e pode estar um pouquinho mais caro, tá? 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 − 12 =

SIGA NOSSO INSTAGRAM

PUBLICIDADE