Reviravolta

No último post falamos um pouco sobre nossa procura por trabalho e sobre esperarmos uma resposta do Madres de La Cruz. Contamos sobre alguns trabalhos pontuais que fizemos no CEPRODIH e no El Abrojo, que nos foi apresentado por Julia, uma alemã que vive conosco e em pouco tempo se tornou uma grande amiga.

Quem viaja sabe que está sujeito a imprevistos e mudanças repentinas as vezes ruins, mas em sua maioria sempre muito boas. Para não fugir a regra, semana passada tivemos uma dessas mudanças repentinas.

Nossa primeira participação no El Abrojo foi no sábado, dia 16 de novembro atividade comemorativa dos 25 anos da ONG, ajudamos na oficina de comunicação, que foi um verdadeiro fiasco. No intervalo entra as atividades íamos ao encontro de Julia e acabamos conhecendo seus ‘chefes’ e companheiros de trabalho. Como os uruguaios gostam muito de conversar, tivemos a oportunidade de contar sobre nossa viagem/projeto para alguns deles, o que nos rendeu um convite para conhecer pessoalmente o Projeto Repique (um dos vários projetos da ONG) na terça-feira seguinte.

Repique fica no bairro do Colón, periferia de Montevideo e cerca de 40 minutos da nossa casa que fica no centro. Terça saímos de casa às 7:30 da manhã com um pouco de arrependimento por ter aceitado o convite. Chovia, fazia frio e a cama estava extremamente convidativa.

Durante o café da manhã fomos apresentados com música às crianças como sendo os novos companheiros. Alguns lembraram de sábado, outros olharam desconfiados e praticamente todos ficaram entusiasmados ao saberem que somos brasileiros. No começo rolou aquele estranhamento de primeiro dia de trabalho, aquela sensação de ‘eu não me encaixo neste lugar’, sentimento que foi embora muito rápido assim que começamos a ajudar as crianças com a lição de casa e fomos muito bem tratado por todas elas. Ao terminar o dia fomos contemplados com um ‘mañana nos vemos’, o que nos deu a certeza de poder retornar no dia seguinte.

Quarta novamente amanheceu frio e chovendo, o que fez com que a atividade do dia que seria realizada ao ar livre, fosse cancelada. O dia acabou sendo meio morto, cheio de reuniões nada decisivas. Dessa vez porém o dia terminou com um pedido de que levássemos algumas atividades para realizar com as crianças no dia seguinte e com o convite para que continuássemos trabalhando com eles até a festa de fim de ano dia 11 de dezembro, o que aumentou em 10 dias a nossa estadia em Montevideo e nos deixou com a certeza de que o Projeto Repique nos recebeu de braços abertos.

Agora fica o nosso desejo de que todas as reviravoltas que vieram por aí sejam tão positivas quanto esta. ;]

VEJA TAMBÉM

2 COMENTÁRIOS

  1. Amigaaaaaa
    Que delicia isso!!! Adorei saber q ta dando tudo certo e que vcs tão conseguindo fazer o q planejaram!!! Aproveita mto!!! Mta saudade!!! Bjoo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dez − 4 =

SIGA NOSSO INSTAGRAM

PUBLICIDADE